CRÍTICAS, ANÁLISES, IDÉIAS E FILOSOFIAS EM GERAL A RESPEITO DE FILMES DE HORROR DE TODAS AS ÉPOCAS, NACIONALIDADES E ESTILOS, E MUITAS OUTRAS COISAS RELACIONADAS AO GÊNERO

domingo, 7 de março de 2010

O Segredo dos Seus Olhos (2009)


   Domingo é dia de futebol, mas hoje é dia de Oscar, então nada melhor do que fazer uma tabelinha entre esses dois temas. Um dos concorrentes ao prêmio de melhor filme em língua estrangeira na cerimônia desta noite é a produção argentina O Segredo dos Seus Olhos (2009), um thriller policial dirigido por Juan José Campanella. Normalmente já sofro de uma inveja crônica do cinema argentino de gênero (e também do que nossos hermanos fazem na televisão, como a estupenda minissérie Epitáfios), em comparação à pobreza da atual safra brasileira, limitada a comédias acéfalas e dramas apelativos (com presença obrigatória do insuportável Selton Mello nas duas vertentes, claro!).
   Pois bem, a inveja só aumentou depois de eu ver esse espetacular plano-sequência do filme de Campanella, que demonstra um estilo puramente hitchcockiano de envolver o espectador numa narrativa dinâmica e sufocante ao mesmo tempo em que faz a linguagem do cinema parecer simples. Não vi o filme ainda, mas certamente está na minha wishlist, e a dica veio do blog do Mauro Cezar Pereira, uma das poucas (pouquíssimas) vozes inteligentes na crônica futebolística brasileira.
   Àqueles que têm o hábito de pensar e refletir, o filme argentino é um convite a reavaliarmos não apenas o estado atual de nosso cinema, mas também para reconhecermos que em termos de paixão futebolística o Brasil está na segunda divisão em comparação aos nossos vizinhos. “Melhor do que vencer é ter um time pelo qual torcer”, diz Mauro Cezar. Ou, no caso da entrega do Oscar de logo mais, um filme pelo qual torcer.

ATUALIZAÇÃO: O vídeo postado originalmente foi retirado do YouTube, então o substitui pelo making of da cena.

23 comentários:

  1. Muito bacana esse paralelo estabelecido por você entre o filme e o futebol. De fato, o cinema argentino está, atualmente, anos-luz a frente de nosso cinema. Os filmes brasileiros, salvo algumas raras exceções, encaixam-se nas duas categorias citadas por você.

    E, mantendo no mesmo assunto, tenho certeza que a maioria de nós, cinéfilos, estaremos acompanhado a festa do Oscar esta noite, mesmo sabendo de todas as injustiças e descasos já feitos pela Academia. Vamos torcer pelos nossos favoritos e acompanhar, com atenção, a premiação.

    ResponderExcluir
  2. Um dos melhores filmes que vi esse ano e acho que vai ser difícil algum outro batê-lo! Agora é só ficar na torcida para que o Oscar não vacile novamente e entregue o prêmio para outro filme, o que não é muito difícil. Hahahaha.

    ResponderExcluir
  3. A última vez que me dei bem torcendo por algum filme no Oscar foi com O SILÊNCIO DOS INOCENTES, e foi uma gloriosa noite de goleada!!

    Depois que O LABIRINTO DO FAUNO perdeu o Oscar de melhor filme estrangeiro, realmente não espero mais nada dessa Academia...

    ResponderExcluir
  4. O filme parece interessante, mas acho que os coitados dos argentinos também não aguentam mais o Ricardo Darín, seja em filme bom ou ruim! Hehe.

    ResponderExcluir
  5. Bia, então escolha: você prefere encarar uma maratona de Ricardo Darín (em filme bom ou ruim) ou uma maratona com JEAN CHARLES, MEU NOME NÃO É JOHNNY, MULHER INVISÍVEL e O CORONEL E O LOBISOMEM? Tem que ver todos em sequência, sem parar para descansar. Quero ver se não fica de bode...

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ver o vídeo. É demais mesmo, lindo! Mas esse plano-sequência é muito trabalhoso, não acha? Que tal continuarmos com os peitos da Luana Piovani?

    Hehehe.

    ResponderExcluir
  7. Peitos sempre são bons, mas isso nunca vai me levar ao cinema. Aliás, ainda dentro desse assunto, lembro de conversar com o produtor argentino Hernán Findling sobre a bilheteria absurdamente enorme de A MULHER INVISÍVEL (que estava em cartaz naquela época), tentando lhe explicar o que isso representa como "cinema" no Brasil. Constrangedor, no mínimo, hehehe...

    Achei simplesmente perfeito esse plano-sequência, sob todos os aspectos; altamente hitchcockiano por ser pura linguagem cinematográfica e por colocar o espectador dentro da ação. Trabalhoso demais, como você disse, mas pontual; um dos meus momentos preferidos é quando a câmera passa por uma mureta e faz um giro, flagrando o criminoso escapando por uma portinha. Foram combinadas cenas reais, em live-action, e cenas geradas por computador (claro que aquela bola na trave só pode ser efeitos especiais!), mas o resultado final não é menos do que antológico!

    ResponderExcluir
  8. sem querer tirar a graça de vocês, mas assisti a esse filme ontem e não achei nada extraordinário, pois, apesar de ser tecnicamente muito bem realizado, tem algumas soluções muito fáceis na trama que acabam atrapalhando um pouco.

    de qualquer maneira, se o filme fosse brasileiro, tenho certeza de que estaríamos estupefatos... hehe

    ResponderExcluir
  9. Lembro que fiquei "estupefato" quando vi A GRANDE ARTE, o filme que colocou o Walter Salles no mapa-múndi do cinema. O filme tem dois impressionantes planos-sequência, ambos explicitamente hitchcockianos (o primeiro, na abertura do filme, é uma tomada aérea que chega até a janela de um quarto de hotel; o segundo é saindo da janela de um trem em movimento logo depois de um assassinato). Mas o filme também é recheado de defeitos no desenvolvimento da trama, com pontos mortos e personagens desinteressantes.

    Mas insisto: mesmo não tendo visto o filme ainda, torço para o argentino de uma maneira que não seria capaz de torcer por O QUATRILHO e coisas similares que nos "representaram" no Oscar em outros anos.

    Em resumo, continuo pagando pau para os argentinos pela capacidade de realizar filmes de "mistério", coisa que pouco se fez no Brasil. No máximo, conseguimos fazer filmes violentos e brutais, mas coisas como CIDADE DE DEUS e TROPA DE ELITE definitivamente não são para o meu paladar.

    ResponderExcluir
  10. Estupefato vou ficar eu se "A Fita Branca" perder para o argentino. Dos indicados, acho que o filme do Haneke é de longe, o melhor.

    ResponderExcluir
  11. Então esta é a hora em que o Leandro fica estupefato e começa a xingar o Oscar...

    ResponderExcluir
  12. E não é que o filme ganhou?

    Rodrigo Ramos

    ResponderExcluir
  13. Viu só? Foi providencial minha postagem, hehehe... Dando uma geral na festa, frustrante ao máximo o clipezinho do Roger Corman (uma falta de respeito, como comentou o Rubens Ewald Filho), e achei curiosa a homenagem aos filmes de horror, no formato de mea culpa e bronca nos próprios membros, dizendo que muitos que estavam ali começaram suas carreiras em filmes de horror e mesmo assim o gênero não é respeitado. Acho que isso é uma indicação de que o prêmio deve ser mais popular a partir de agora, tentando quebrar esses preconceitos. A festa do Oscar tem tido audiências cada vez menores nos últimos anos, enquanto que premiações alternativas (como os Scream Awards, por exemplo) estão ficando cada vez mais populares, e atingem um público-alvo que consome vorazmente tudo que se refere a cinema (não apenas os filmes em si, mas todos os seus derivados). De qualquer maneira, foi bom ver a Academia afirmando textualmente o que todos nós já sabemos: que o horror é o gênero mais popular do cinema!

    ResponderExcluir
  14. >fica estupefato e começa a xingar o Oscar...

    Também não é para tanto. Tudo bem, foi a zebra da noite, mas está longe de ser o maior erro da Academia. Inclusive o nível dos filmes que andam ganhando o prêmio de melhor estrangeiro é de médio pra fraco (Os Falsário, A Partida). Ajudou também que o diretor do filme argentino passou vários anos dirigindo seriados nos EUA (como "House " e "Law and Order"). E isso deve explicar não só o apuro técnico do filme, como também as soluções fáceis e apressadas que o filme apresenta, inclusive o desfecho nada convinvente para o caso do assassinato. De qualquer forma, os nossos hermanos andam fazendo por merecer. Oscar pra eles e os gênios daqui continuam a chupar o dedo.

    ResponderExcluir
  15. Leandro, você achou mesmo que foi a zebra da noite? O fato de AVATAR ter perdido o prêmio de melhor filme não foi surpreendente? O que você achou? O Rubens Ewald Filho disse que, com isso, Hollywood está dando um tiro no pé, ao não reconhecer os méritos de um filme multimilionário em comparação ao cinema econômico (e de resultado). Não quero criar uma grande polêmica, mas na noite em que Roger Corman é um dos homenageados, o recado da Academia não passa a ser exatamente pontual, e não um "tiro no pé"? Esquecendo que é o REF e ele é campeão de falar bobagens, a avaliação dele não foi apressada? Afinal, não é de hoje que a Academia tenta mudar esse foco, buscando reconhecer o cinema como um todo, e não criando uma divisão de classes econômicas. É coisa do passado isso de os magnatas de Hollywood (Fox, Warner, Mayer, Goldwyn...) mandarem em tudo.

    ResponderExcluir
  16. "O Cavaleiro das Trevas" arrecadou grana até não poder mais e foi ignorado dois anos atrás. Nem a morte do Heath Ledger mudou isso. E olha que considero o filme do Nolan muito superior a maioria das adaptações de HQ. Pra variar, o Rubinho falou bobagem. Sempre acreditei no sucesso do "Guerra ao Terror". Só fiquei meio na dúvida quando "Avatar" ganhou o Globo de Ouro, que por sua vez, é ainda mais uma grande festa do que o Oscar é e sempre será. Não acho que foi uma zebra não. O Oscar é pura politicagem, mas ás vezes acerta. Cameron é odiado por metade de Hollywood e já ganhou várias estatuetas com "Titanic". Bigelow era a pessoas certa no momento certo. "Guerra ao Terror" vem ganhando prêmios desde o segundo semestre de 2009. Não podia ser considerado um azarão no momento em que começou a cerimônia. Acho que está errado quem pensa assim, assim como errados estão o que não enxergam o avanço tecnológico que "Avatar" trouxe ao cinema.

    ResponderExcluir
  17. Leandro, concordo com tudo que você escreveu, inclusive sobre a questão da tecnologia e tudo mais. O que discordo (se é que isso é uma discordância) é que o cinema PRECISE de novas tecnologias tão sofisticadas. Quatro das cinco animações que concorreram à categoria foram realizadas no modo tradicional. Apenas uma foi feita com animação computadorizada. É verdade que foi justamente a que venceu, mas acho que isso mostra que, depois da empolgação inicial com os filmes da Pixar e companhia, quando parecia que TODOS os desenhos animados seriam feitos dessa maneira a partir de então, temos muita gente importante (como a Disney) retornando aos métodos tradicionais (não conheço nada mais "tradicional" do que stop-motion!).

    ResponderExcluir
  18. Eu conto nos dedos as animações em computação que eu realmente gosto. Não sou grande fã de "Wall-E" ou "Up". Acho que elas começam muito bem, depois dão uma caída para se adequarem ao gosto do público americano médio.

    A indústria de efeitos especiais estava estagnada desde o começo dos anos 90, não por acaso desde quando o Cameron foi brincar de explorador e astronauta.Não adianta os programas mais avançados, as plataformas mais modernas, se o cara que está apertando os botões não tiver criatividade e imaginação. E efeitos em CGI não são mais baratos ou menos complicados, são apenas mais limpos e dão menos trabalho (no sentido da bagunça, do planejamento) que os feitos à moda antiga. Adorei quando o Tarantino chamou o John Dykstra pra fazer a destruição do cinema em "Inglórios Bastardos". E sem CGI.

    Em "Avatar" a tecnologia 3D finalmente transcendeu. Antes era só uma desculpa para jogar um objeto na cara da platéia. Funcionava nos anos 50. Depois virou coisa velha. No filme do Cameron, o 3D está em tudo. A profundidade que as imagens passam é sim, um avanço incrível. Pena que ainda é um negócio caro, e que muitos ainda acham que isso só fará parte, ou deverá fazer parte do cinema pipoca. Fico triste com esse raciocínio simplista e burro (que os críticos e cineastas nacionais fazem parte). Imagino se Michael Powell ou Fellini não vibrariam de alegria com "Avatar" só pensando em suas infinitas possibilidades.

    Acho que vc vai gostar disso :

    http://buchinsky.wordpress.com/2010/03/08/singela-homenagem-ao-dia-internacional-da-mulher/

    ResponderExcluir
  19. Leandro, pode colocar o Hitchcock nessa equação. Acho engraçado quando o pessoal pensa no Hitchcock como um cara "tradicional", "clássico", e sempre faço questão de ressaltar como ele era um cara absolutamente moderno e antenado com as novas tecnologias. Hoje ele certamente estaria deitando e rolando com esses novos recursos.

    ResponderExcluir
  20. Falando no Hitchcock, o "Disque M para matar" não foi exibido originalmente em 3D? (se eu estiver viajando, desculpem, deve ser o cansaço...)

    ResponderExcluir
  21. Laura, o filme foi feito em 3D sim! Era exatamente nesse filme que eu estava pensando quando fiz o comentário, e também nos sofisticados efeitos especiais de OS PÁSSAROS, nas experiências com som de BLACKMAIL, que foi o primeiro filme sonoro britânico, etc. Você não está nem um pouco louquinha, hehehe.

    ResponderExcluir
  22. There is SHOCKING news in the sports betting industry.

    It's been said that every bettor must watch this,

    Watch this or stop betting on sports...

    Sports Cash System - Advanced Sports Betting Software.

    ResponderExcluir
  23. Ever wanted to get free Google+ Circles?
    Did you know you can get these ON AUTO-PILOT & TOTALLY FREE by getting an account on Like 4 Like?

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails

Canal Cine Monstro Rock Horror Show!!